BLOG

Paternidade e o Despertar do Amor

Uma das primeiras impressões maduras que tive com a experiência da paternidade foi o despertar do amor de pai. Fato esse que acredito ser fundamental, para hoje, me considerar um pai consciente em meu papel. Falamos muito na relação de amor, especialmente entre mãe e filho, como vinculo sagrado e transformador. Mas esta força transformadora […]

27 de fevereiro de 2017
img_6517

Uma das primeiras impressões maduras que tive com a experiência da paternidade foi o despertar do amor de pai. Fato esse que acredito ser fundamental, para hoje, me considerar um pai consciente em meu papel.

Falamos muito na relação de amor, especialmente entre mãe e filho, como vinculo sagrado e transformador. Mas esta força transformadora e sublime deve ser compreendida e sentida em todos os seus desdobramentos também pelos pais.

De que forma podemos buscar esse amor? Esse amor é maior ou menor que o amor materno? Devo amar meu filho no momento do nascimento? Em quanto tempo vou identificar este amor? Não amo meu filho, isso é normal?

Estas respostas podem ser alcançadas quando nos entregamos a experiência da paternidade de forma consciente e altruísta.

Em minha experiência nesse processo com o Pedro, mais velho, hoje (fevereiro de 2017) com dois anos e três meses, consegui delinear alguns passos que me levaram a este sentimento e de que forma este impulso instintivo pode re-significar meu entendimento sobre paternidade.

 A construção do amor materno começa muito antes, durante a gestação, onde todo o processo fisiológico propicia este vinculo. Não sendo uma regra. No caso do pai, este sentimento é construído em partes com o processo gestacional e chegada da criança, onde todos os ideais de paternidade se personificam. Mas de maneira ampla e profunda o amor é desperto com a entrega, sincera e verdadeira ao momento presente. Entrega esta que em determinado momento ira trazer, por parte da criança, uma reciprocidade afetiva. Quando a criança puder retribuir este afeto e cuidado, nos alinhamos com o amor, já existente em nós. Pois de uma maneira geral ,precisamos, enquanto pais, de uma retribuição afetiva.

Esta retribuição pode ser um sorriso, um gesto, uma necessidade que podemos atender de maneira exclusiva. Portanto não ha regra ou tempo para que o despertar aconteça.

 E neste momento podemos dizer que amamos nossos filhos. Compreendemos então a importância do convívio, dedicação, indulgencia, família… Temos então a maior ferramenta deste mundo para criação de nossos filhos. Não quero dizer com isso que a identificação deste sentimento é suficiente, mas a lapidação e entrega ao amor desperto pode nortear todo processo de criação, nos trazendo luz, compreensão e leveza.

Permita-se amar verdadeiramente seus filhos, se entregue aos impulsos instintivos do amor, e leve os benefícios deste sublime vinculo a todos os aspectos de sua vida.

Saudações fraternas!
Jonas Silva

Depoimentos

Minha doula, Karen, que me mostrou que muitos “nãos” podem ser convertidos em um único “sim”. Aquele que terá valor para o resto de sua vida, como a fênix faz a mulher renascer das cinzas, que faz adormecer a mulher fragilizada, para dar espaço a mulher dona de si, do seu destino e mãe. E que fez tudo para que isso acontecesse de uma forma serena, cheia de luz e paz. Para você, querida, que foi meu porto seguro, que fez tudo e que viveu minha perda e tornou isso a maior conquista e descoberta da minha vida: Todo amor que houver nessa vida.

Marilene Pereira

A drenagem linfática sempre me ajudou desde antes da gestação, mas principalmente durante ela, quando os inchaços são mais constantes. Além disso, contar com uma profissional bem atualizada me deixa bastante tranquila em relação ao parto (Karen será minha doula), sem contar todo o acolhimento recebido.

Juliana Ferraz

Conheci a Pamela este ano e recebi um enorme benefício para meu corpo e minha saúde. Sua conduta é profissional de grande qualidade, dedicação e seriedade, sempre preocupada em estudar a saúde de cada paciente em particular. Indico sempre seu trabalho!

Liliana

Bem , conhecer a Karen foi um prazer para mim , Gio e nosso filho Pedro . Iniciamos o preparo perineal com ela no terceiro trimestre de gestação com uma consulta atenciosa e profissional na clinica Healize. Tive uma dedicação da Karen desde o primeiro contato, e eu mesmo sendo médica precisei de muitas informações para meu desempenho no parto. Mesmo com o preparo que nosso corpo nos dá para o parto , a massagem perineal e o uso do EPi nos deixaram seguras frente ao trabalho de parto. O Pedro nasceu de 39 semanas e 3 dias de parto normal sem ipisiotomia sem nenhuma laceração em meu períneo , isso nos deixou muito gratas com o atendimento recebido na Healize.

Carolina Cresciulo

Tenho 68 anos e há 2 anos atrás não estava bem, com o corpo todo enrijecido, fortes dores me impossibilitando de andar ou subir degraus, foi quando decidi experimentar o Pilates, foi a minha cura. Gostaria de dizer que o Pilates tem que ser muito bem orientado e bem acompanhado, o que encontrei na Healize, com uma profissional séria, competente e que está sempre se atualizando com cursos e estudos.

Aidir Maria