BLOG

Como se Prevenir de uma Violência Obstétrica?

Texto por: Juliane Garbo – Fisioterapeuta Ano após ano, estamos conversando sobre os direitos das mulheres, sobre o quanto nossos corpos são desvalorizados perante a sociedade, e no cenário de parto esse tema também é sempre atual, já que todos os dias mulheres são vítimas do que chamamos de “violência obstétrica”. Mas o que é isso? […]

20 de agosto de 2020
como-se-prevenir-de-uma-violência-obstétrica

Texto por: Juliane Garbo – Fisioterapeuta

Ano após ano, estamos conversando sobre os direitos das mulheres, sobre o quanto nossos corpos são desvalorizados perante a sociedade, e no cenário de parto esse tema também é sempre atual, já que todos os dias mulheres são vítimas do que chamamos de “violência obstétrica”.

Mas o que é isso?

De maneira geral qualquer intervenção desnecessária ou que não tenha sido autorizada pela mulher pode ser considerada violência, como uso de ocitocina de rotina, ser forçada a ficar deitada, episiotomia, manobra de Kristeller (empurrar a barriga), e até mesmo ser separada de seu filho dentro da primeira hora de vida.

Aqui vão algumas dicas para se prevenir um Violência Obstétrica:

1) Procure uma equipe que você confia, e não estou falando só de obstetra, procure uma doula de confiança, um hospital de confiança, busque informações com mulheres que tiveram um parto com a equipe que esta te acompanhando;

2) Procure se informar! Quanto mais informações as mulheres possuem, mais elas conseguem escolher o que é importante e o que querem em seus partos;

3) Crie um “Plano de Parto”, um documento onde você coloca todas as suas preferências, tudo que deseja ou não que seja feito, assine e compartilhe com seu marido, sua equipe e seu hospital;

4) Busque grupos de gestantes e cursos de preparação para o parto, esse crescimento junto de outras mulheres traz muitos benefícios até mesmo para a vida de mães no pós parto.

Bônus: A doula além de ser apoio físico e emocional durante o trabalho de parto, consegue te ajudar em todo esse processo de crescimento na gestação, estamos à disposição para tirarmos dúvidas para que cada vez mais mulheres possam ser protagonistas em seus partos, e TODAS as vidas possam ser respeitadas!

 

Quer receber mais conteúdos exclusivos semanalmente sobre assuntos como esse e outros? Preencha nosso formulário abaixo:

Depoimentos

Minha doula, Karen, que me mostrou que muitos “nãos” podem ser convertidos em um único “sim”. Aquele que terá valor para o resto de sua vida, como a fênix faz a mulher renascer das cinzas, que faz adormecer a mulher fragilizada, para dar espaço a mulher dona de si, do seu destino e mãe. E que fez tudo para que isso acontecesse de uma forma serena, cheia de luz e paz. Para você, querida, que foi meu porto seguro, que fez tudo e que viveu minha perda e tornou isso a maior conquista e descoberta da minha vida: Todo amor que houver nessa vida.

Marilene Pereira

A drenagem linfática sempre me ajudou desde antes da gestação, mas principalmente durante ela, quando os inchaços são mais constantes. Além disso, contar com uma profissional bem atualizada me deixa bastante tranquila em relação ao parto (Karen será minha doula), sem contar todo o acolhimento recebido.

Juliana Ferraz

Conheci a Pamela este ano e recebi um enorme benefício para meu corpo e minha saúde. Sua conduta é profissional de grande qualidade, dedicação e seriedade, sempre preocupada em estudar a saúde de cada paciente em particular. Indico sempre seu trabalho!

Liliana

Bem , conhecer a Karen foi um prazer para mim , Gio e nosso filho Pedro . Iniciamos o preparo perineal com ela no terceiro trimestre de gestação com uma consulta atenciosa e profissional na clinica Healize. Tive uma dedicação da Karen desde o primeiro contato, e eu mesmo sendo médica precisei de muitas informações para meu desempenho no parto. Mesmo com o preparo que nosso corpo nos dá para o parto , a massagem perineal e o uso do EPi nos deixaram seguras frente ao trabalho de parto. O Pedro nasceu de 39 semanas e 3 dias de parto normal sem ipisiotomia sem nenhuma laceração em meu períneo , isso nos deixou muito gratas com o atendimento recebido na Healize.

Carolina Cresciulo

Tenho 68 anos e há 2 anos atrás não estava bem, com o corpo todo enrijecido, fortes dores me impossibilitando de andar ou subir degraus, foi quando decidi experimentar o Pilates, foi a minha cura. Gostaria de dizer que o Pilates tem que ser muito bem orientado e bem acompanhado, o que encontrei na Healize, com uma profissional séria, competente e que está sempre se atualizando com cursos e estudos.

Aidir Maria